Resenha: A politica como vocação



Título: A política como vocação
Autor: Max Weber
Editora: Unb
Obra adquirida em e-book


Sinopse
Nesta obra, Weber realiza uma lúcida reflexão sobre as potencialidades e os limites da política. O autor procura estabelecer uma diferença entre o que é político e o que é ideológico. Desfaz ilusões e mostra aos homens modernos o caminho e as dificuldades de se usar a política em um projeto de transformação em busca de uma vida melhor. Fonte: Livraria Cultura


Minhas Impressões


        Esse livro está nas referências bibliográficas do concurso para o qual estou estudando, mesmo sendo um livro didático, voltado para o conceito e compreensão da administração política resolvi resenhar. Então, Weber inicia sua obra levantando uma indagação sobre “o que é o Estado?”. O mesmo o define como o detentor da violência, aquele que promove a mesma e ainda a torna legítima. Sendo assim, o Estado consegue controlar e manipular essa “agressividade social”, e caso não conseguisse mais ter esse comando deixaria de ser o ”Estado”.
        No primeiro momento Weber analisa e exemplifica o que seria a política por vocação. Em suas vertentes somos todos políticos e por isso a política acaba adquirindo vários significados e significantes. Entretanto esse apresenta a definição e consequentemente a diferença das posturas dos políticos, por isso “viver “para” a política” e “viver “da” política” tem sentidos diferentes. Dessa forma, o primeiro tem a finalidade de servi a uma causa, já o segundo tem como meta usufruir permanentemente da parte financeira que o cargo lhe proporciona. Então, esse utiliza de elementos textuais para explicar que o Estado Moderno é aquele que monopoliza o poder, sendo o único a utilizar a violência como padrão fundamental para influenciar decisões. Por isso, o paradoxo retratado pelo autor constantemente remete a questões rudimentares de que sempre ocorreu a dominação do homem sobre o homem.
Portanto ao retratar essa dominação e predomínio da humanidade Weber descreve três tipos de “ideias puras”. A primeira ele descreve como domínio tradicional, ou seja, é pautado na tradição e passado de geração a geração, como o governo monárquico. A segunda forma de autoridade é o poder carismático. Sua característica pauta-se na confiança, obediência e admiração por esse líder. E por fim temos o poder legal. Nesse sentido o autor o define como aquele baseado na legislação, isto é, em um estatuto regularizado guiado pelas formalizações da lei.
Sendo assim, o autor traça um paralelo histórico do desenvolvimento politico. Apontando que, a principio, eram necessários funcionários altamente capacitados para exercerem a função pública. O mesmo usa como o modelo os conselheiros dos príncipes. Conforme surgiu o parlamento ocorreu uma luta pelo poder, contudo nem mesmo a união de sujeitos por objetivos comuns foram capazes de dissuadir essa forma de governo. Como paradigma Weber relaciona diversos países como Inglaterra, os Estados Unidos, Alemanha dentre outros. Suas associações são pragmáticas; a função do funcionário politico consiste em administrar de forma apartidária, sem fazer política, assegurando e gerenciando questões governamentais com eficiência.
Por fim, temos a definição do homem politico e da ética. As qualidades do homem politico são: paixão, responsabilidade e o senso de proporção. A paixão é o desejo consciente, a devoção de trabalhar por um motivo, uma causa. A responsabilidade equivale-se ao sentimento de comprometimento, pois sem ele haveria falhas dentro da política. O senso de proporção é associado ao momento certo de agir ou não em prol de um resultado sensato.
Existem dois tipos de ética: a da convicção e a da responsabilidade. A ética da convicção não esta relacionada às ações do sujeito, mas da culpabilidade que empregam para suas atitudes, justificando seus equívocos com subsídios incoerentes, tendo assim a responsabilidade ligada a outros sujeitos, a sociedade ou a fé. A ética da responsabilidade correlaciona o delito do infrator ao mesmo, esse é responsabilizado por suas transgressões.
Dado o cenário politico brasileiro que estamos vivendo e para uma melhor compreensão de como funciona questões legislativas e politicas aconselho essa obra, entretanto ressalto que a mesmo é realmente para quem se interessa pela temática que esta sendo abordada. Não sei se tem muitas pessoas que leram esse livro, mas caso tenha e queira contribuir com opiniões construtivas, deixe seu comentário. Será uma discussão prazerosa.     
      

Comente com o Facebook:

14 comentários:

  1. Oi!
    Já conheço a obra e autor por conta das leituras realizadas para a faculdade, apesar de ainda não ter lido esse título por completo e sim somente alguns capítulos selecionados, o que foi suficiente pra despertar a minha curiosidade acerca do tema que é um tanto complexo mas de extrema importância.
    Amei a cara nova do blog, ficou lindo.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Larissa, também gostei basante do layout! Beijos!

      Excluir
  2. Gostei muito da descrição feita deste livro! Vou ver se consigo encontrar ele nalgum lugar.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Verônica
    Gostei da dica. Eu já li poucos livros sobre o assunto e confesso ´bem chatinho, realmente tem que gostar e se interessar. Mas acho um tema super válido, ainda mais no momento que nosso país está vivendo. Eu mesma ainda não entendo muitas coisas. É tanta coisa que ainda precisamos aprender sobre política! BOa dica e desejo boa sorte no concurso.

    Blog Livros, vamos devorá-los

    ResponderExcluir
  4. Oi! Em algumas disciplinas que fiz na faculdade o autor é bastante citado, só que nunca li nenhuma obra dele. É uma ótima oportunidade para estudar e se aprofundar sobre política, já que entendo pouco do assunto.
    Obrigada pela indicação!

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Apesar de apreciar os amantes desse tipo de escrita. Infelizmente não faz o meu gênero literário, mesmo porque não gosto de politica. embora eu já saiba que a politica está em nossa vida querendo ou não.
    Parabéns pela leitura.
    Abs
    nizete

    ResponderExcluir
  6. Já li bastante coisa do Weber e gosto, mas esse eu ainda não li. Mas, bah, como é importante a gente ler essas coisas porque, caso contrário, acabamos não entendendo a sociedade na qual vivemos e corremos o grave risco de sermos manipulados pelos grandes poderes. Compreender o Estado é fundamental para nossa posição como cidadãos políticos.

    ;*

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem? Nossa só leria um livro desse para prestar concurso mesmo porque foge completamente do que gosto de ler. Claro, que para nosso atual ambiente político com certeza seria uma dica importantíssima, mas é que não me chama atenção mesmo. Irá ser uma ótima dica para quem gosta do universo. Ótima resenha!
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá Verônica, pelos seus comentários o autor trabalhou muito bem o tema, mas como não é o tipo de leitura que gosto de fazer vou deixar passar a sua dica.

    ResponderExcluir
  9. Oie
    Apesar de já conhecer o autor por alguns textos da faculdade, eu confesso que não me agrada muito. Li mesmo porque tinha que me inteirar sobre o assunto.
    Infelizmente estamos passando por momentos terríveis, mas mesmo assim, não é uma leitura que me chama atenção.
    Passarei a dica.
    Bjo

    ResponderExcluir
  10. Oie
    ah nossa que legal ver um livro dele, eu estudei um pouco na aula de sociologia na faculdade sobre alguns termos dele e simplesmente adorei, com certeza anotei a dica

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Olá,
    Confesso que o livro não desperta em mim nenhuma curiosidade. Sei que deveria, mas não sou nenhum pouco chegada à política e prefiro continuar assim.
    Como você mesma disse, a dica é para quem se interessa pelo assunto. Ainda assim, achei bem legal a dica e a abordagem que ela faz levando em consideração a atual situação vivenciada no país.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
  12. Oi, Verônica. Ao chegar aqui ao seu blog, comecei a dar uma olhada geral, para ver um panorama das resenhas escritas, e me deparei com essa aqui, que me pareceu bem diferente dos demais livros. E como é um autor que conheço (não li essa obra dele, mas li "A Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo"), quis vir ver que livro era esse do Weber, que eu não conhecia e que me pareceu tão instigante e apropriado aos nossos tempos.
    Bom ter chegado aqui ao seu blog!
    Beijos! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Fico muito feliz que tenha gostado, como estou estudando para o mestrado provavelmente você verá outras obras aqui! Beijos!

      Excluir

Google+ Followers